O que é amor...

O que é amor, senão o avesso do desamor
do desapego, da solidão...
podemos amar coisas
mas, jamais conseguiremos a reciprocidade necessária para saciar a sede de amor
para transbordar o vazio que clama ser preenchido


 O que é o desamor, senão o avesso do amor
que clama para ser mudado
que inveja cada ato que enaltece seu contrário
O que é o desamor senão a falta do ar... da terra... do alimento
De tudo que propicia a vida
que dá sentido ao viver


O que é o desamor senão a dor do anseio frustrado
de uma alma dilacerada pela inexistência do calor
de uma brisa morna em dia de calor
que ao invés de aplacar, aumenta o desconforto
levando ao aflito ao desespero infinito de não ser amado.


Ah amor! A dor desejada, o anseio almejado
da alma que troca de cor
que ao toque se mostra melhor
crescendo a pícaros em direção ao sublime encontro


Ah o amor, que acrescenta dias, noites ás memórias ser amado
que muda estações num só dia
que transforma um nome em uma frase sussurrada no tempo


o que é o amor senão a vivência da eternidade num dia 
a esfuziante alegria de não saber o amanhã
de mergulhar fundo na emoção de ser amado... amada.  

Postagens mais visitadas deste blog

Decisão

Transformação

Viver